QUESTÃO 50 - Resposta

17/06/2018 17:31

QUESTÃO 50

(ISCMSP – 2015) Criança de sete anos dá entrada no pronto-socorro apresentando uma mordida profunda na face provocada pelo cão de um vizinho, de vacinação desconhecida e aparentemente saudável. A criança habita uma área de raiva controlada. Assinale a conduta adequada em relação à profilaxia da raiva nesse caso:

A) Aplicar soro antirrábico e sacrificar o cão.

B) Aplicar soro antirrábico e observar o cão por dez dias.

C) Iniciar vacina antirrábica e sacrificar o cão.

D) Iniciar vacina sorovacinação e observar o cão por dez dias.

E) Iniciar esquema de três doses de vacina e observar o cão por dez dias.

 

PET Comenta:

O acidente é classificado como grave, pois, além da ferida ser profunda, está localizada em área de risco (cabeça, pescoço, mãos e plantas dos pés) e, no momento da agressão, o animal não tinha suspeita de raiva. Assim, o Ministério da Saúde recomenda que a profilaxia pós-exposição seja realizada com vacina de cultivo celular e observação do animal por 10 dias. Caso o animal não manifeste doença, pode encerrar o acompanhamento. No entanto, se o animal não puder ser acompanhado, desenvolver doença ou morrer, deve-se completar o esquema vacinal (o esquema completo possui 5 doses) e administrar o soro antirrábico.

É importante lembrar que faz parte das medidas profiláticas além da vacina e do soro a higienização do local com água e sabão.

 

RESPOSTA: E

 

REFERÊNCIAS

MINISTÉRIO DA SAÚDE, Normas técnicas de profilaxia da raiva humana. Brasília, 2011

Baixe aqui!

Clique na imagem abaixo e se delicie com nosso E-book em PDF para levar onde quiser.